segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Teoria Criacionista x Evolucionista





Sempre que as questões sobre as teorias criacionista/evolucionista são colocadas em debate, é comum alguns interlocutores defensores do criacionismo se utilizar de argumentos tais como: “A teoria criacionista é algo incontestável, pois, ela tem como pressuposto as escrituras sagradas, a palavra de Deus.” Como tenho uma questão a este respeito que muito me incomoda, aproveito a oportunidade para saber se algum criacionista pode responder os questionamentos expostos no final deste texto que foi escrito por ocasião em que eu cursava uma Pós em Filosofia e Existência. Segue o texto abaixo.

No meu entender, o pensar filosófico questiona. Aquilo que foge ao alcance do intelecto, a razão leva a admitir que deva haver algo superior, fora do alcance do entendimento humano, mas que pela lei de causa e efeito é plausível de explicação.
Segundo Karl Marx, “o mal do filosofo foi que ele apenas se limitou a levantar questionamento”. Mas se a filosofia pudesse ter respostas concretas, ela deixaria de ser filosofia para ser ciências, e, portanto, limitada. Reale e Antiseri defendem a posição de que “a filosofia tem sua configuração própria e sua autonomia, mas, não exaure tudo aquilo que se pode dizer”. Filosofia é busca incessante do saber, é questionamento.
O objeto da filosofia escolástica é a elaboração da filosofia cristã, e sua proposta e apoiar a fé na razão. Pode-se perceber que mesmo dentre os filósofos escolásticos, existiram idéias antagônicas. Ocorre que a Bíblia é uma questão hermenêutica, e as verdades advindas dela perpassam pela razão daqueles que a interpretam. É tanto que Nicolau Copérnico (1473 – 1543) foi levado ao tribunal condenado como herege ao tentar combater a teoria geocêntrica, sob a acusação de que estava indo contra a palavra de Deus. “Deus parou o sol até que Josué tomasse a cidade de Jericó”. Esta passagem está em Josué 10, 13. Esta, sem dúvidas, endossa a teoria geocêntrica, a qual sustentou a crença humana por milhares de anos. Pois bem, séculos mais tarde, Galileu Galilei (1564 – 1642), com o auxilio do avanço tecnológico conseguiu derrubar tal teoria.
E ai? Teria Deus se enganado ou a Bíblia não é no todo revelação divina?
Como poderia Deus parar algo que já é estático?

Outra questão: Deus criou Adão do barro, da costela de Adão criou Eva, os dois em um ato de desobediência comeram o fruto da árvore proibida, diga se de passagem, a árvore do conhecimento. Como castigo de um Pai que é infinitamente justo e bom, eles foram expulsos do paraíso, um paraíso imenso criado só para dos dois. Então, por intermédio da união carnal entre Adão e Eva, nascem Caim e Abel. Caim matou o Abel por inveja, ficou com vergonha de Deus, fugiu e casou-se. Com quem?
Por estas e outras razões, concordo com o pensar de São Tomas de Aquino, um bispo da igreja católica apostólica romana, que viveu no sec. XIII. “Sendo Deus único gerador de todas as verdades, a missão humana é de conhecer e dominar o mundo, aliando saber teológico e filosófico, fé e razão.”
Então, por entender que o tempo de fé cega já tenha passado e que o não saber por falta de oportunidade justifica a ignorância, mas que o não querer crer no que é óbvio é questão de opção em permanecer na ignorância, e, diga se de passagem, não tem nada a ver com a vontade de Deus, pensamos em formar um grupo de estudos holísticos onde pudéssemos buscar respostas tais quais:
Quem sou eu?
Onde estou?
Qual meu papel no lugar em que estou?
Para onde vou?

Você está convidado a participar conosco deste momento de estudo que está acontecendo às quintas feiras de 20 às 21h e 40 min. Este estudo é de caráter puramente informativo, nada de doutrinação, e está aberto a todos com real interesse na busca do conhecimento. Como o estudo ainda se encontra em estágio de implantação, estamos aceitando sugestões bibliográficas. Os encontros estão acontecendo em minha residência. Não será exigida assiduidade, mas a pontualidade é imprescindível.
Caso seja do interesse, entre em contato conosco.
Bjs.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário